+351 800 500 128 - Linha livre para os residentes de Portugal

Maternidade de substituição internacional

A maternidade de substituição é um dos avanços mais importantes em medicina de hoje. Graças a isso, todos os casais inférteis podem ter a sua criança saudável. Alguma coisa pode ser mais maravilhosa?
Mas, infelizmente, como todas as descobertas no início, este método não é suportado por todos. Há muitas disputas em relação ao este assunto, que não parecem se acalmar. Legislações de diferentes estados têm diferentes abordagens à essa questão: algumas a apoiam e desenvolvem, enquanto as outras a condenam e suprimem.
Vamos analizar, onde isso pode ser feito legalmente e qual país voçê pode optar para participar de um programa.

Onde a maternidade de substituição é permitida?

Maternidade de substituição na Europa é um assunto controverso. Cada país tem as leis diferentes nesta área.
Abaixo são os países que participam ativamente no desenvolvimento das direções da medicina reprodutiva moderna. E também – os países, cujos governos decisivamente proíbem a gestação por substituição.
A maternidade de substituição se desenvolve mais na Europa Oriental.
Os países que apóiam a maternidade de substituição são:

  1. Ucrânia;
  2. Grécia;
  3. Bielorrússia;
  4. Grã-Bretanha;
  5. Dinamarca;
  6. Bélgica;
  7. Estados Unidos;
  8. Canadá;
  9. Israel;
  10. Holanda;
  11. Espanha;
  12. Finlândia.

A “Barriga de aluguer” é estritamente proibida em:

  1. França;
  2. Alemanha;
  3. Áustria;
  4. Noruega;
  5. Suécia.

Nestes países você não só pode usar um programa, mas também enfrentará problemas com a adoção da sua criança nascida de tal modo num país estrangeiro.

Turismo reprodutivo – o qual país escolher?

A legalidade da questão da maternidade de substituição tem limitações significativas na maioria dos países. Por exemplo, na Bielorrússia, uma mulher precisa passar por um grande número de testes e provar que ela não será capaz de dar à luz um bebê sozinha. O motivo para recorer aos serviços de “barriga de aluguel” pode ser apenas uma ameaça à saúde da mulher ou do feto. Também vale a pena saber que a maternidade de substituição pode ser comercial e altruísta. Na maioria dos países apenas esta última é permitida, significando, que a mãe de aluguel pode participar de um programa apenas voluntáriamente, com motivos altruísticos. Claro, não há muitos voluntárias. Esses países são: Grã-Bretanha, Dinamarca, Holanda.
Alguns países têm legislações que não abordam este tema de forma alguma, embora não impedem os programas. Esses países são: Grécia, Bélgica, Espanha, Finlândia.
E finalmente, aquí são os países, onde os programas de maternidade de substituição são legalmente permitidos:

  1. Ucrânia;
  2. África do Sul;
  3. Cazaquistão;
  4. Alguns estados dos EUA;
  5. Rússia;
  6. Georgia.

A maternidade de substituição é bém desenvolvida nesses seis países. Portanto, se você decidir participar – recomendamos que você selecione um deles.
Uma das melhores agências na Ucrânia é o centro VittoriaVita. Todos os anos, mais e mais casais criam famílias felizes graças a esta agência. Nós entendemos como a resolução do problema de infertilidade é importante para cada casal e trabalhamos com toda a responsabilidade.